Portal de Notícias

Nota de esclarecimento à população

O Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus vem a público manifestar seu repúdio quanto à atitude de pessoas que enviaram fotos não autorizadas e de um perfil de redes sociais que se autointitula de “jornalismo colaborativo e entretenimento”, ao publicá-las, expondo a imagem de uma gestante, de seu bebê, de profissionais no exercício de sua função e da Instituição durante um parto ocorrido no Pronto Atendimento do Centro de Parto Normal do HMTJ, na manhã desta sexta-feira, 9 de outubro. Exposição desnecessária, caluniosa, que distorce fatos, sequer corroborados pela “vítima” da “denúncia”, a própria gestante. A família da parturiente relata o ocorrido (inclusive comentando na própria postagem) isentando o hospital de qualquer atitude não condizente com a prática assistencial adequada. O repúdio do Hospital é quanto à falta de responsabilidade de pessoas que portam um celular com câmera como se fosse uma arma, achando-se no direito de divulgar sua versão de fatos de forma pública. Isso se chama calúnia, atitude passível de criminalização, mas que vem sendo banalizada pelas facilidades mal utilizadas nas redes sociais. Não satisfeitos em divulgar imagem não autorizada, houve ameaças e agressividade contra a equipe que assistia à gestante, neste episódio.


E repúdio a um “canal” que se utiliza de uma plataforma gratuita de mídia social, escondendo-se atrás do anonimato, que faz um falso papel de “utilidade pública” ou de imprensa, sem a premissa básica desta prestação de serviço: ouvir os dois lados da notícia. Para usar o espaço como o Facebook determina, por exemplo, este “canal” deveria ser uma “fanpage” com um CNPJ e autoria declarada para responderem pelas informações que divulgam. Mas se utiliza um “perfil”, como pessoa física, tentando não se responsabilizar por todo tipo de absurdo, opinião e notícia falsa que divulga sem verificar sua fonte ou veracidade. E mais, agora comercializam o espaço, lucrando com o alcance que “conquistaram” com sua imprudência travestida de “canal de entretenimento”. Algumas horas depois, o “perfil” apagou as postagens, mas a repercussão não se esgota nesta atitude, pois milhares de pessoas reproduziram a “notícia” por canais de mensagem. Porém, atitudes têm consequências e para toda ação, há responsabilização. O HMTJ já registrou boletim de ocorrência e vai buscar seu direito jurídico de tentar mitigar a exposição de sua imagem neste episódio, em especial. Fará isso, inclusive, em respeito aos profissionais que confiam sua carreira à instituição, trabalhando com seriedade para assistir a todos de forma ampla e irrestrita, na condição de hospital 100% SUS. Em respeito ao contrato de prestação de serviço com o Município de Juiz de Fora, que lhe confia esta responsabilidade. Em respeito aos milhões de usuários SUS da macrorregião Sudeste que confiam sua vida a estes profissionais e à reputação que este Hospital conquistou e valoriza.


59 visualizações

HMTJ - JF   /   TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - 2020

logobase3.png
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now